Arquivos para: Setembro 2006

Faça o MS-DOS e o Windows 9x/Me acessarem partições NTFS!

Publicado em 27/09/2006 • Outros1 comentário »

por Marcos Elias

O MS-DOS, e consequentemente, o Windows 95, 98 e Me não acessam unidades formatadas em NTFS, não é?! Pois bem... Que bom seria se os disquetes de boot do DOS acessassem NTFS!

Depois do nLite, que permite adicionar ou remover atualizações e componentes do Windows... do Bart PE, que criou "O Windows que roda do CD"... Eis mais uma maravilha de terceiros, que complementa o Windows: NTFS DOS.

Um driver, um programinha que faz com que o DOS reconheça partições NTFS!!!

Procure por NTFSDOS na Internet ou entre no site do produtor:

www.sysinternals.com

Basta executá-lo no DOS, ele é pequeno o bastante para caber nos disquetes de boot. Se não couber, exclua arquivos inúteis, como o LEIAME.TXT, por exemplo...

Para criar um disquete de boot comum que acesse partições em NTFS, copie os arquivos do NTFSDOS para o disquete (normalmente o NTFSHLP.VXD e NTFSDOS.EXE), e inclua o NTFSDOS.EXE no AUTOEXEC.BAT. Testei num disquete de boot do Windows Millennium Edition, e funciona também no do Windows 95/98 ou no criado a partir do Windows XP.

No entanto... O acesso é fornecido em somente-leitura. Ou seja, dá para ler e copiar arquivos, mas não dá para modificar nem excluir. Existem até ferramentas que fazem isso... Só que, como o NTFS é um sistema proprietário e fechado, não documentado publicamente, utilizar ferramentas de terceiros para escrita em partições NTFS pode causar corrupção de dados, perda de pastas e arqivos, etc. No entanto, cada vez mais as ferramentas se tornam mais e mais confiáveis... Até mesmo diversas distribuições Linux já suportam leitura e escrita em NTFS, mesmo que em estágio experimental.

Dicas:

- Para criar um disquete de boot do DOS pelo Windows XP, insira um disquete na unidade, vá ao "Meu computador", clique com o botão direito do mouse no ícone do disquete e escolha "Formatar". Marque então a opção "Criar um disco de inicialização do MS-DOS". Esse disquete não reconhecerá unidades de CD. Se você precisar de suporte a unidades de CDs, use uma cópia completa do disquete de boot de instalação do Windows 98/Me. Você pode encontrar facilmente estes disquetes na Internet, normalmente no formato de imagem de disco, com um programa que grava no seu disquete.

- Para colocar o NTFSDOS no disquete, basta copiar os arquivos para o mesmo. Para ativar o suporte após iniciar o DOS, digite NTFSDOS no prompt de comando.

- Para fazer com que o disquete já monte as unidades e atribua letras a elas automaticamente, ao dar boot do disquete, inclua o NTFSDOS.EXE no arquivo AUTOEXEC.BAT. Basta editar esse arquivo no bloco de notas. Nota: Ele não fica visível no Windows Explorer. Para visualizá-lo, no Windows XP ou superior, vá ao menu "Ferramentas > Opções de pasta", do Windows Explorer, e na guia "Modos de exibição", desmarque o item "Ocultar arquivos protegidos do sistema operacional" e marque o "Mostrar pastas e arquivos ocultos".

- Ao iniciar o NTFSDOS, ele listará as letras atribuídas por ele às unidades NTFS.

Boa sorte! Qualquer dica ou informação adicional, esteja livre para deixar um comentário neste tópico :)

Atalhos de teclado no Windows

Publicado em 25/09/2006 • Atalhos de teclado, Windows116 comentários »

por Marcos Elias

Atalhos de teclado no Windows... Uma lista completa! Se faltar algum, envie para cá!!! Ou deixe como um comentário. Esse tópico será fixo e atualizado enquanto possível... Windows, Internet Explorer e Windows Explorer.

Nota: as SETAS DE DIREÇÃO são as teclas de setas, que normalmente ficam entre as letras e o teclado numérico, próximas da tecla DELETE. A tecla WIN é a que tem o logotipo do Windows, normalmente fica entre CTRL e ALT, exstem duas. Ao ver o sinal de "+", quer dizer que as teclas devem ser pressionadas juntas, assim: tecle a primeira, fique segurando, tecle a segunda (e assim por diante) e solte todas.

Windows em geral
WIN = Abre o menu Iniciar. Use as setas para navegar nas opções, e dê ENTER para abrir um item.
WIN + D = Mostrar área de trabalho.
WIN + M = Minimizar tudo.
SHIFT + WIN + M = Desminimizar tudo.
WIN + R = Executar.
WIN + E = Abre o Windows Explorer.
WIN + PAUSE BREAK = Propriedades do sistema.
WIN + F = Pesquisar arquivos ou pastas.
WIN + U = Gerenciador de utilitários.
WIN + L = Bloquear computador ou trocar de usuário, sem fazer logoff.
CTRL + ESC = Abre o menu Iniciar.
CTRL + ALT + DEL = Gerenciador de tarefas, permite fechar programas travados. No Windows NT/2000/XP/Vista etc. pode abrir a janela "Segurança do Windows", com opções para trocar senha, fazer logoff ou abrir o gerenciador de tarefas.
CTRL + SHIFT + ESC = Gerenciador de tarefas (com a vantagem de abri-lo direto, e não a tela de segurança, em algumas versões de Windows).
ALT + LETRA SUBLINHADA DE MENUS OU BOTÕES = Acessa o menu ou botão. Use as setas de direção do teclado para se mover, ENTER para confirmar ou a barra de espaços para marcar ou desmarcar as caixinhas de marcação.
ALT + TAB = Alterna as janelas abertas. Segure ALT e vá teclando TAB até selecionar a janela desejada, e então solte tudo.
SHIFT + ALT + TAB = Alterna as janelas abertas, só que selecionando as anteriores, e não as próximas. Ao usar o ALT + TAB, você pode teclar ou soltar SHIFT quando precisar.
ALT + ESC = Alterna diretamente para a janela anterior na barra de tarefas.
CTRL + TAB = Alterna as guias (abas) das janelas que tem abas, avançando, e em alguns programas, alterna os documentos abertos.
SHIFT + CTRL + TAB = Alterna as guias, voltando para as anteriores, em vez de avançar.
ALT + F4 = Fecha a janela ativa. Se nenhuma janela estiver aberta, abre a caixa de diálogo "Desligar o computador".
ALT + ESPAÇO = Abre o menu de controle da janela ativa (= clicar na barra de título com o botão direito do mouse ou, mais precisamente, clicar no ícone que fica à esquerda, na barra de título dos programas). Dica: use para maximizar, minimizar ou restaurar janelas pelo teclado.
F10 = Seleciona os menus do programa atual. Use as setas de direção do teclado para se mover por eles.
SHIFT + F10 = Corresponde a clicar com o botão direito no objeto selecionado ou em foco. Use as setas para escolher um item do menu, e ENTER para "clicá-lo". Pode-se usar diretamente a tecla que tem um menu com uma setinha, é a chama "tecla de atalho de aplicativo", que normalmente fica entre as teclas WIN DIREITA e CTRL de alguns teclados.
PRINT SCREEN = Copia uma imagem da tela atual para a área de transferência. Basta colar no seu programa gráfico preferido (pode ser o Paint), ou num editor que aceite imagens (como o Word). Ideal para pegar ilustrações de tela sem precisar de programas de terceiros.
ALT + PRINT SCREEN = Copia uma imagem apenas da janela ativa, e não da tela inteira (janela ativa é a janela que está em primeiro plano).

Windows Explorer
Confira mais abaixo as dicas de seleção de textos, muitas valem para o trabalho com arquivos e pastas também
F3 = Pesquisar arquivos na pasta atual.
F4 = Abre a listinha da barra de endereços.
F5 = Atualiza a janela atual.
F6 = Seleciona o texto da barra de endereços.
F11 = Abre a página em tela cheia. Tecle F11 para voltar ao normal.
CTRL + H = Abre a lista do histórico.
CTRL + I = Abre a lista dos favoritos.
BACKSPACE = Abrir a pasta pai (acima).

Cópia e seleção de textos ou arquivos
CTRL + C = Copiar seleção.
CTRL + V = Colar.
CTRL + X = Recortar (mover).
CTRL + A = Selecionar tudo do campo atual.
CTRL + Z = Desfaz a última ação de edição, se possível. Cuidado ao usar no Windows Explorer, pois pode desrenomear uma pasta que acabou de ser renomeada, apagar arquivos que foram copiados ou mover de volta arquivos que foram movidos.

Textos em diversos programas
Muitos valem para arquivos no Windows Explorer também
SETA ESQUERDA = Coloca o cursor um caractere anterior.
SETA DIREITA = Coloca o cursor um caractere depois.
SETA ACIMA = Vai para a linha de cima, na mesma coluna.
SETA ABIXO = Vai para a linha de baixo, na mesma coluna.
SHIFT + SETA ESQUERDA = Vai selecionando à esquerda do cursor. Segurando SHIFT, vá teclando a SETA ESQUERDA.
SHIFT + SETA DIREITA = Idem anterior, seleciona à direita do cursor. Segure SHIFT e vá teclando SETA DIREITA.
SHIFT + SETA ACIMA = Seleciona o texto compreendido entre a linha atual e a linha acima, na mesma coluna. Segure SHIFT e vá teclando SETA ACIMA para selecionar mais linhas para cima.
SHIFT + SETA ABAIXO = Idem anterior, seleciona linhas para baixo.
HOME = Coloca o cursor no começo da linha.
END = Coloca o cursor no final da linha.
SHIFT + HOME = Seleciona do cursor até o início da linha.
SHIFT + END = Seleciona do cursor até o fim da linha.
PAGE UP = Rola uma tela acima.
PAGE DOWN = Rola uma tela abaixo.
INSERT = Alterna entre inserir ou substituir caracteres ao digitar.
DELETE = Exclui caracteres à direita do cursor.
BACKSPACE = Exclui caracteres à esquerda do cursor.
SHIFT + TECLA = Coloca o símbolo secundário da tecla. No caso das letras, alterna para caixa alta (maiúsculas).
ALT DIREITA + TECLA = Coloca o símbolo terciário da tecla (nas que possuem três símbolos impressos na tecla).
CAPS LOCK = Alterna maiúsculas e minúsculas ao digitar.

Internet Explorer
BACKSPACE = Voltar (desde que nenhum campo de edição tenha o foco).
SHIFT + BACKSPACE = Avançar (desde que nenhum campo de edição tenha o foco).
ALT + HOME = Abre a página inicial.
F3 = Pesquisar na web (não recomendado, prefisa usar seu site de busca favorito).
F4 = Mostra a listinha da barra de endereços.
F5 = Atualiza (recarrega) a página.
F6 = Seleciona a barra de endereços.
F11 = Abre a página em tela cheia. Tecle F11 para voltar ao normal. Dica: mesmo navegando em tela cheia, você pode teclar WIN para abrir o menu Iniciar ou usar o ALT+TAB para alternar entre as janelas abertas.
CTRL + F = Pesquisar texto na página atual (é bom clicar logo no comecinho da página antes de dar CTRL+F, para deixar o cursor bem no início e então pesquisar a partir dali).
CTRL + D = Adiciona a página atual nos favoritos.
TAB = Avança de link em link ou de objeto em objeto na página. Tecle a barra de espaço para selecioar se for um campo de marcação, ou tecle ENTER para abrir, se for um botão ou link. O objeto ativo ficará cercado por um retângulo tracejado, para que você possa identificá-lo.
SHIFT + TAB = A mesma coisa do TAB, só que em direção oposta. Ideal para voltar para links atrás ou quando você "passar" do ponto com o TAB.
CTRL + H = Abre a lista de histórico, à esquerda.
CTRL + I = Abre a lista dos favoritos, à esquerda.
CTRL + O = Abrir arquivo, site ou uma URL qualquer.
SHIFT + CLIQUE NUM LINK = Abre o link em nova janela, mantendo a atual aberta. A mesma coisa de clicar no link com o direito e escolher "Abrir em nova janela".
HOME = Vai para o topo da página.
END = Vai para o fim da página.
ESPAÇO = Rola a tela para baixo.
SHIFT + ESPAÇO = Rola a tela para cima.
SETAS DE DIREÇÃO = Rolam a tela, para a direção da seta teclada (acima, abaixo, à esquerda e à direita).
PAGE UP = Rola a tela para cima
PAGE DOWN = Rola a tela para baixo.

Novos, do Internet Explorer 7 (com abas)
CTRL + clique = Abrir link em nova aba, sem trazê-la para frente.
CTRL + SHIFT + clique = Abrir link em nova aba, trazendo-a para a frente.
CTRL + T = Nova aba.
ALT + ENTER = Nova aba com a URL da barra de endereços (se ela estiver focada).
ALT + ENTER = Nova aba para pesquisar o texto do campo de busca (se ele estiver focado).
CTRL + Q = Ver miniaturas das abas. Clique na miniatura para ativar a aba correspondente.
CTRL + TAB e CTRL + SHIFT + TAB = Alternar entre as abas (respectivamente, para frente e para trás).
CTRL + n, onde "n" é um número de 1 a 8 = Alterna para a aba na "nª" posição.
CTRL + 9 = Alterna para a última aba usada.
CTRL + W = Fecha a aba atual.
ALT + F4 = Fecha todas as abas (e a janela do navegador).
CTRL + ALT + F4 = Fecha todas as outras abas, menos a atual.

Atalhos de mouse no IE7:
- Clique com o botão do meio num link = Abrir link em nova aba.
- Duplo clique no espaço vazio à direita da última aba = Nova aba.
- Clique com o Botão do meio numa aba = Fechar aba.


--
Em breve coloco mais :)

Salve conteúdo da ajuda em HTML dos programas (arquivos .CHM)

Publicado em 25/09/2006 • OutrosPostar comentário »

Sabe as páginas de ajuda de diversos programas, que ficam num arquivo ".chm"? Elas são páginas HTML, embutidas num arquivo especial que a "Ajuda em HTML do Windows" reconhece. Mas não dá para salvar as páginas como são, nem imagens...

Faça isso: clique com o botão direito na página, e escolha "Propriedades". Copie o endereço completo dela, algo como:

"mk:@MSITStore:C:\ajuda.chm::/pagina.htm"

E cole esse endereço na barra de endereços do Explorer!

A página será aberta e, se tiver links, você poderá navegar por eles ou salvá-los. Não funciona em outros navegadores, eles não reconheceriam o "protocolo" "mk".

Boas exploradas!

Ativando suporte aos temas do XP em programas antigos ou sem temas

Publicado em 25/09/2006 • OutrosPostar comentário »
por Marcos Elias

Por que alguns programas, especialmente os mais antigos, ficam com o visual diferente da maioria dos programas que roda no Windows XP? Você já deve ter percebido que alguns programas ficam com os botões retangulares e de uma cor fixa, e os botões do Windows XP têm as bordas arredondadas e se destacam ao passar o mouse...

Veja um exemplo... A tela de um programa, sem suporte aos temas visuais do XP:



E a mesma tela, com suporte aos temas:



Os temas visuais do Windows XP ou superior são aplicados apenas nos programas que foram projetados para suportá-los. Isso evita problemas com alguns programas antigos, com componentes visuais que poderiam ficar instáveis se os temas visuais fossem aplicados. Mas tem um jeito...

Aproveitando, vou falar um pouco dos temas. Os temas do XP são formados por diversas imagens em bitmap, que um serviço especial do sistema operacional ativa e "sobrepõe" sobre a estrutura da janela padrão do programa. No fundo, os botões continuam sendo retangulares e retos, mas os temas são como uma "pele" ("skin") jogada por cima, que cobre essa estrutura, deixando-a mais bonitinha. Isso é tão rápido que nem se percebe, exceto em computadores muito lentos para o sistema usado, ou quando o PC está sobrecarregado de tarefas e você fica abrindo muitas janelas.

Mas o Windows só aplica os temas se os produtores do programa incluiram nele uma notificação especial, de suporte aos temas. É basicamente um arquivo de texto puro, que normalmente é inserido como um recurso dentro do programa. Programadores e desenvolvedores de software devem saber o que estou falando, sobre os "recursos", "resources". Mesmo em programas prontos, dá para aplicar com algum editor de recursos, como o Resource Hacker, por exemplo (tecnicamente, é o recurso do tipo "24", de nome "1"). Uma outra forma de aplicar os recursos é deixando o arquivo de "manifestação", digamos assim, na mesma pasta do executável. Isso fica mais fácil pois não é necessário modificar o programa.

Crie um arquivo de texto puro, por exemplo no Bloco de notas, e salve com a extensão ".manifest". Não estranhe, é esta extensão mesmo. Dentro do arquivo, deixe isso, destacado em vermelho:

<?xml version="1.0" encoding="UTF-8" standalone="yes"?>
<assembly xmlns="urn:schemas-microsoft-com:asm.v1" manifestVersion="1.0">
<assemblyIdentity
name="ProgramaComTema"
processorArchitecture="x86"
version="1.0.0.0"
type="win32"/>
<description>ProgramaComTema</description>
<dependency>
<dependentAssembly>
<assemblyIdentity
type="win32"
name="Microsoft.Windows.Common-Controls"
version="6.0.0.0"
processorArchitecture="x86"
publicKeyToken="6595b64144ccf1df"
language="*"
/>
</dependentAssembly>
</dependency>
</assembly>



Esse arquivo ativa os temas visuais. Você deve deixá-lo na mesma pasta do programa, com o mesmo nome do executável, só que com a extensão ".manifest". Inclua a extensão ".exe" também, por exemplo, "Meu programa.exe.manifest". Isso vale tanto para usuários que querem ver os programas antigos com os temas visuais, como para programadores: basta distribuir esse arquivo ou instalá-lo na mesma pasta do seu programa, só tomando o cuidado de deixá-lo com o mesmo nome do executável.

Isso acontece porque, sempre que um programa é iniciado, o Windows procura por esse arquivo, seja dentro do programa (incluído como recurso) ou externo, com a extensão ".manifest". Se encontrar, ativa os temas visuais; se não encontrar, usa as janelas sem temas.

Se você perceber que um programa fica estranho ou não funciona direito, então desista do suporte aos temas para ele, ou procure uma nova versão do programa, se disponível. Nas versões de Windows anteriores ao XP isso não terá efeito nenhum, afinal elas não possuem o gerenciamento de temas.

Dica para programadores: a maioria dos ambientes de programação lançados após o Windows XP incluem um meio de colocar esse arquivo no programa, como recurso. No Borland Delphi, por exemplo, basta adicionar "XPMan" na cláusula "uses" do projeto, e compilar o programa. Ele então terá suporte aos temas visuais do Windows.

Passe de CD para mp3 com o CDex, gratuito e open source!

Publicado em 25/09/2006 • Outros2 comentários »

Eu sempre usava e recomendava o Free RIP MP3, para passar músicas de CD para arquivos ".mp3", para serem ouvidos no computador ou em mp3 players. Até conhecer o CDex! Veja:



Gratuito e open source, o CDex traz recursos fáceis e diversificados para ripar músicas de CDs de áudio convencionais. E pode converter para diversos formatos, mp3 claro, wma, ogg e muitos outros pouco conhecidos, além do formato "cru" do áudio no Windows, "wav". Recupera também os nomes das faixas, discos e artistas a partir do CDDB, além de permitir criar manualmente estas informações.

Pode demorar um pouquinho para se acostumar com ele, especialmente se você for mexer nas opções, mas vale a pena :)

Baixe em:

cdexos.sourceforge.net

Dica: por padrão, ele converte para mp3 com taxa de bits variável. Altere isso pelo menu "Options > Settings". Na guia "Encoder", deixe o mesmo valor para "Birate Min" e "Max" (por exemplo, 128 kbps).

De quebra, o CDex ainda pode gravar sons de fontes analógicas (como a entrada de linha da sua placa de som) e inclui um player básico, para ouvir músicas.